as férias | parte 1

férias têm sempre um cheiro especial, aquele cheirinho do dolce far niente. mas férias no verão, para nós, tem um cheirinho ainda mais especial. são raras. geralmente são a dois, sem o papá. mas este ano, foram a três... foram a 10. fomos até ao alentejo juntar-nos aos meus pais, aos meus irmãos e aos meus avós. e foram férias simples, maravilhosas, especiais só por estarmos juntos. precisávamos descansar. o papá principalmente. e há lá melhor sitio do que alentejo para descansar? talvez para vocês haja. mas para mim, o alentejo é especial. it make my heart. a nossa casa era a casa dos meus bisavós, a casa onde a minha avó nasceu. foi remodelada. já não é o que era. mas ainda temos as memórias que nos ligam a ela. não é uma casa de férias. é uma casa que nos conecta aos nossos antepassados, às nossas raízes. gosto de saber que apesar do valentim nunca ter conhecido o meu bisavô, ele pode percorrer o mesmo caminho para a horta que ele percorria, e comer as laranjas da árvore que ele plantou, e lavar as mãos com a água do poço que ele construiu.

alguns dos favoritos destas férias em fotos:

  1. a fachada da nossa casa, finalmente com as molduras pintadas como manda a tradição.
  2. a paisagem.
  3. o banho do valentim é no lava-loiças, porque aqui não temos banheira.
  4. o meu irmão (o mais novo) apanha flores. nós usamos as flores para decorar a mesa do almoço.
  5. a fotografia do meu bisavô e as garrafas da minha bisavó encontrados no barracão velho.
  6. de manhã, quando ainda está fresco, levamos o valentim para a rua. ele gosta de estar com os avós, com a ti maria pinto, com a ti mariana, e a ti bia, e gosta de ver os cães e de ouvi-los a ladrar.
  7. as flores da ti mariana.
  8. quando está muito calor (e aqui faz mesmo muito calor), o valentim brinca dentro de casa. corre por todo o lado. gatinha. levanta-se. agarra-se. senta-se...
  9. fizemos um papagaio com cana de bambu e papel de seda (vamos ter um post sobre isso).
  10. passeio pelo caminho da ribeira, onde largámos o papagaio.
  11. a avó xica, que nunca pára.
  12. as uvas da horta.
  13. passeios pelos montes.
  14. as romãs a estalarem nas árvores, a convidar o outono.